quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Explosão em rosa-choque!


Nos meses de agosto a setembro, ocorre uma "explosão" na cor rosa-choque aqui no E-jardim.

A árvore conhecida como pau-de-rosas ou sebastião-de-arruda (Physocalymma scaberrimum) despe-se completamente de suas folhas e, à maneira dos ipês (Tabebuia spp.), cobre-se inteiramente de magníficas flores de intensa coloração róseo-violeta, que contrastam fortemente com o azul do céu.

Esta fenomenal planta foi descoberta e batizada pelo naturalista-viajante Johann Emanuel Pohl, que chegara ao Brasil em 1821 na chamada Missão Austríaca, por ocasião do casamento do então Príncipe Dom Pedro com a Arquiduquesa Leopoldina. O botânico perambulou durante mais de três anos pelos sertões tupiniquins, tudo anotando em seu diário, mais tarde editado em forma de livro [Pohl, J. E. 1976. Viagem no interior do Brasil. Belo Horizonte, Ed. Itatiaia. 417 p.]. Na então capitania de Goiás deu-se, talvez, seu mais notável achado: o pau-de-rosas.

Trata-se de uma árvore de pequeno a médio porte (5-8 m em cultivo; até 15 m no habitat natural), com copa de formato piramidal. Suas folhas são obovadas, de textura semelhante à do couro (coriácea) e nervuras muito marcadas. Sua floração dispensa palavras, melhor será admirar as duas estonteantes imagens que acompanham este post.

O sebastião-de-arruda pertence à família Lythraceae, a mesma dos introduzidos resedás (Lagerstroemia spp.), tão utilizados em nossa arborização urbana. Não tenho dúvidas de que o "resedá-brasileiro" rivaliza e até supera em beleza seus "primos" estrangeiros. Em minhas viagens por Goiás, observei uma grande variação na tonalidade de rosa (do mais claro, praticamente branco ao quase violeta) no Physocalymma scaberrimum. É uma espécie de grande rusticidade e crescimento relativamente rápido (aqui no sítio levou quatro anos para iniciar a floração). Como se não bastassem todos estes predicados, sua madeira é de excelente qualidade, rajada de amarelo e vermelho-escuro. A tal ponto que é conhecida como "cega-machado" e "quebra-facão" entre os mateiros e madeireiros.

Espero, com o papo de hoje, contribuir para a divulgação desta maravilha da Flora Brasileira.

Forte abraço!

10 comentários:

Rosangela B disse...

Oi Eduardo!

Você como sempre, nos presenteando com muita beleza, informação e cultura! Parabéns amigo pelo blog, é tudo de bom!
Aprendi muito por aqui.


Beijinhos florais da amiga Rô

Eduardo Jardim disse...

Oi Rô!

Muito obrigado pela mensagem de apoio, vai trazer-nos força para prosseguir na "luta".

Abração!

Denise disse...

Olá, Eduardo!
Nossa, estou maravilhada com o seu blog! Vc nos dá verdadeiras "aulas" sobre a nossa flora, o que nos incentiva a amar e respeitar ainda mais a nossa Terra!!!
Obrigada por dispor do seu conhecimento de forma tão generosa. Estou aprendendo muito...
Abraços,

Eduardo Jardim disse...

Olá Denise!

Fico muito feliz com que vc esteja gostando do blog.
Vou procurar sempre trazer novidades!

Forte abraço!

Renan disse...

Fala Eduado beleza?
Muito legal seu blog, com muitas informações e culturas!
Continue assim!!

Abraços
Bilzinho

marcia disse...

Linda arvoreta!
Não conhecia e gostaria muito de ver mais fotos dela!
abçs

Eduardo Jardim disse...

Olá Renan, obrigado pelo incentivo!

Olá Márcia, veja mais fotos e texto informativo sobre o pau-de-rosas em nosso site (www.e-jardim.com), digitando o nome da planta na ferramenta de busca. Se tiver dificuldades, pfv me avise.

Abraços

cisco disse...

Oi Eduardo, parabéns pela apresentação desta arvore, se possivel poderia me enviar algumas sementes. Luis Thome.

Eduardo Jardim disse...

Oi Luís Thomé!

Não temos sementes, porém sim mudas! Elas estão muito bonitas, e podem ser enviadas com 100% de sucesso a qualquer ponto do Brasil.

Acesse nosso site www.e-jardim.com para maiores informações.

Forte abraço!

Mimirabolante disse...

Que linda!!!!